O portal de quem ama e faz a educação confessional no Brasil  

Uma publicação

prospecta.png

Um POLO EAD em sua escola: uma opção para aumento de receita entre outras vantagens

Updated: Apr 22

O Diretor Geral da Multivix EAD, Prof. Flávio Janones, fala à Revista Veredas tudo o que uma escola precisa fazer para obter vantagens e lucros ao se tornar um polo EAD.


Em ambientes de dificuldades, sempre pode haver uma oportunidade escondida. Com a queda no valor de receitas e problemas financeiros, muitas escolas estão em situação periclitante. Em contrapartida, virar um Polo EaD pode ser a resposta para tempos difíceis.


Os números não nos deixa mentir: desde 2018, o ensino a distância registrou um aumento de 18,6%. No momento da impossibilidade de aulas presenciais, esses valores aumentaram ainda mais significativamente: teve um crescimento de 64%.

Nesse ínterim, em se tratando de um contexto de educação tecnológica – aliado à necessidade de formação constante – os Polos EaD se destacam como oportunidade.


Para enriquecer esse debate, a Revista Veredas convidou o Diretor Geral da MULTIVIX, Professor Flávio Janones, para dar o caminho nessa nova oportunidade que se descortina.



1. Professor Janones, em face de toda crise vivenciada com a pandemia, como está o segmento de educação a distância? Dá para dizer que o ensino a distância, que já estava tendo um bom crescimento, está neste momento melhor do que o ensino presencial?


Desde 2018, o ensino a distância já estava tendo um crescimento exponencial quando registrou um aumento de 18,6% enquanto o presencial teve um declínio de -3%. Podemos dizer que a pandemia foi um catalisador desta tendência, pois a procura por cursos a distância em todos os níveis atingiu um crescimento de 64%. Atualmente, a modalidade EAD já representa a maioria dos estudantes que ingressam na graduação e pós no Brasil.



2. As instituições de educação básica estão passando por um momento de crise devido à pandemia. Buscar a oferta de um novo negócio pode ser uma boa solução para essas escolas? Ser um polo de EAD de educação superior pode ser interessante para escolas de educação básica? Por quê?


De modo geral, a educação básica vem perdendo alunos desde 2014 com o avanço das políticas públicas que ampliaram as escolas técnicas federais em todo país. Aliado a este fator, a crise financeira instalada no mesmo período que se estendeu até meados de 2017 fez com que muitos pais optassem por migrar seus filhos para as escolas públicas, o que aumentou a evasão registrada no período.


Muitas escolas de educação básica aderiram a uma ampliação do seu portfólio com expectativa de reter seus alunos e aumentar a receita, registramos oferta de cursos preparatórios no contraturno para o ENEM, turmas especiais de preparatórios para biomédicas, preparatórios para concurso, atividades extraclasse como esporte, dança, música e mais recente a implantação de um polo de ensino a distância. Esta última tem demostrado a mais atrativa do ponto de vista financeiro. Temos alguns casos em que a receita do EAD em 02 anos superou a receita da escola dos alunos da educação básica.


Por que é atrativo? Você otimiza a estrutura da sua escola existente e sua mão de obra já disponível, ou seja, é uma porta de entrada de nova receita sem investimento financeiro, no qual você apenas realoca seus recursos humanos a uma nova atividade desempenhada. O uso da estrutura física pelo EAD é muito pequeno, a oferta é 100% a distância, os alunos vão ao polo obrigatoriamente apenas ao fim de cada bimestre realizar a prova. Fora as provas, os alunos procuram o polo eventualmente para uma demanda de suporte tecnológico ou metodológico e a própria secretaria da escola ou suporte de tecnologia oferece essa ajuda.


É interessante do ponto de vista financeiro e de mercado. Muito provavelmente seus concorrentes já possuem uma oferta EAD e estão divulgando: “ofertamos da educação infantil até o ensino superior”, logo, você não pode ficar de fora. Nesta hora é importante buscar uma bandeira que esteja à altura da sua marca. Pesquise em sites como melhoresfaculdades.com e no INEP.gov.br para saber o ranking das melhores faculdades.



3. Quais os requisitos básicos para uma escola de educação básica implantar um polo?


O primeiro aspecto é a estrutura física. O Ministério da Educação exige que o espaço ofereça acessibilidade a cadeirantes. No mais, a instituição precisa enxergar o EAD dentro da sua escola como um novo negócio, ou seja, não adianta assinar o termo de parceria e deixar o EAD de lado. É importante ter a ciência de que, para o EAD prosperar, é necessário dedicação e que, como todo negócio, vai requerer atenção. A gestão da escola precisa eleger uma pessoa da sua equipe para responder pelo EAD e destinar alguém para assumir a área comercial paralelamente ao trabalho que já desenvolve para sua escola. Além de criar uma comunicação consistente para esse projeto.



4. Qual o perfil ideal de uma escola para ser um parceiro licenciado de polo de EAD?


O ponto principal do perfil ideal é o empreendedor que gosta de desafio. Dedicação e resiliência são fundamentais para este parceiro que esteja à procura de ampliação do portfólio e novas fontes de receita.




5. Quais os recursos físicos necessários para implantar um polo EAD?


Os recursos necessários quase sempre já estão disponíveis em uma escola. Basicamente um polo EAD necessita de uma recepção (pode ser compartilhada com a escola), uma sala com 20 cadeiras universitárias para aplicação das provas e, por fim, uma sala multidisciplinar com 03 computadores e um ambiente de estudo em grupo.



6. O mercado hoje oferece muitas opções de parcerias para polos EAD. Quais os principais cuidados e requisitos que devemos buscar para escolher um parceiro ideal?


A recomendação é que pesquise a história desta instituição. Com o fim do monopólio do EAD no Brasil, em julho de 2017, entraram mais de 100 marcas de EAD. Busque os resultados dos últimos 5 anos do ENADE, seu IGC (índice geral de curso que vai de 0 a 5). É preciso tomar muito cuidado nessa hora, uma vez que a parceria envolve as duas marcas.



7. Precisa de alguma autorização do MEC para a escola ser credenciada como polo? E como é realizado o credenciamento?


Sim, as instituições de ensino superior credenciadas para a oferta do ensino a distância têm autorizações conforme sua nota no IGC. No caso da Multivix, como ela possui nota máxima IGC 5, pode licenciar 250 unidades por ano no Brasil.


A escola envia seus dados para cadastro para a Multivix, em 10 dias a escola já está cadastrada no eMEC e logo em seguida realiza todos os treinamentos ofertados pela instituição. Após concluir os treinamentos, a escola já pode iniciar as matrículas. Todo processo leva em torno de 30 a 45 dias.



8. Em média, qual o repasse por aluno captado?


No caso da Faculdade Multivix, começa em 30% e chega a 40% sobre a receita bruta.



9. Como é realizado a divulgação para captação de alunos?


Primeiramente, a Multivix disponibiliza um supervisor comercial que vai treinar o polo e elaborar junto com ele um planejamento comercial que vai contemplar ações de captação durante os ciclos. Além disso, a Multivix realiza o investimento macro em ações OFF, concedendo panfletos e camisas, e em ações digitais, disponibilizando todas as peças digitais, treinamentos sobre redes sociais e etc. A responsabilidade do polo é usar a sua força comercial com ações de micro marketing no seu entorno.


Hoje, a Faculdade Multivix é uma das marcas que mais investem no esporte brasileiro. Temos apoiado dezenas de atletas através de bolsas de estudo, somos patrocinadores do Campeonato Paulista, Carioca e Mineiro de futebol, além dos Campeonatos Brasileiros de futebol das séries B e C e o apoio a clubes regionais em diversas cidades. Dar destaque a esse tipo de iniciativa pode agregar valor à sua marca – consequentemente.



10. Quantas entradas / vestibulares temos por ano?


Na Multivix EAD, você faz matrícula 365 dias do ano. Entretanto, na graduação temos 4 inícios de turmas (janeiro, maio, julho e setembro), enquanto na pós-graduação, o aluno pode começar assim que realiza matrícula.



11. Os preços são competitivos? Qual o público do EaD?


Sim, custa em média 1/4 do valor de um curso presencial, por isso falamos que o EAD é inclusivo e transformador. Nosso público é predominantemente feminino, tem entre 24 e 35 anos e vem da classe C e D.



12. Como é a parte de treinamento dos polos parceiros?


Importante destacar que treinamento é um dos nossos pilares. Na Multivix, assim que o parceiro assina o contrato, ele participa da Universidade Corporativa Multivix, um treinamento online de 04 dias onde aprende da matrícula ao diploma em todos os aspectos da instituição. Além deste treinamento inicial, o supervisor realiza um treinamento individual com a equipe do polo e, toda segunda feira às 16:30, um novo treinamento geral é apresentado na plataforma para todos os polos sobre os mais variados assuntos. Acreditamos que você não pode vender o que não conhece, por isso, é fundamental investir em capacitação.



13. Como é o portfólio da Multivix?


A Multivix possui mais de 100 cursos de pós-graduação em 9 áreas distintas e mais de 25 cursos de graduação (licenciaturas, bacharelado na área de humanas, exatas e saúde, além dos cursos tecnólogos com duração de 2 anos). Destaco os cursos de Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Agronomia, Enfermagem e Educação Física Bacharelado.



14. A Multivix tem alguma política de incentivo estudantil durante esse período de pandemia?


Além das bolsas do pro-uni e do financiamento estudantil, até dezembro de 2021, todos os cursos estão sendo comercializados por R$149,00. Desenvolvemos também uma série de políticas para ampliar as possibilidades de acesso dos estudantes ao ensino superior. Temos um programa de bolsa para atletas, um para pessoas acima de 60 anos de idade, outro para os melhores alunos com notas no ENEM e assim por diante. Buscamos fazer nossa parte de mudar nosso país para melhor oferecendo educação de qualidade para todos.



Contatos - Abertura de Polos:

www.multivix.edu.br/parceiros




40 views0 comments