top of page

Entenda as diferenças entre inteligência e sabedoria

Conceitos distintos com características únicas, inteligência e sabedoria descrevem diferentes aspectos da capacidade cognitiva humana.


Por Raquel Tiburski

Sócia-fundadora do superApp Diário Escola



Inteligência e sabedoria são conceitos distintos que descrevem diferentes aspectos da capacidade cognitiva humana. Embora frequentemente sejam usados como sinônimos, eles têm significados e características únicas.


A inteligência refere-se à habilidade de processar informações, raciocinar, resolver problemas e aprender com experiências. Ela é geralmente medida por meio de testes de inteligência, como o QI (Quociente de Inteligência), por exemplo.


A teoria mais conhecida sobre inteligência é o modelo de inteligências múltiplas proposto por Howard Gardner. De acordo com esse modelo, existem diferentes tipos de inteligências, como inteligência lógico-matemática, linguística, espacial, musical, interpessoal e intrapessoal, entre outras.


Essas diferentes formas de inteligência podem ser desenvolvidas e aprimoradas por meio de estudo, treinamento e prática.


Por outro lado, a sabedoria é uma qualidade que envolve o conhecimento profundo e a compreensão dos princípios fundamentais da vida e do mundo. Ela vai além do mero acúmulo de informações. Envolve, de fato, a aplicação ponderada e equilibrada do conhecimento para tomar decisões e lidar com situações complexas.

A sabedoria é frequentemente associada à experiência de vida e ao desenvolvimento pessoal. Diversos filósofos e estudiosos têm investigado o conceito de sabedoria ao longo da história.


Por exemplo, Aristóteles considerava a sabedoria como a mais alta das virtudes, enquanto o filósofo Bertrand Russell a descrevia como a combinação do conhecimento com a bondade.



Diferenças entre inteligência e sabedoria


Uma diferença crucial entre inteligência e sabedoria é que a inteligência está relacionada à capacidade de processar informações e resolver problemas, enquanto a sabedoria envolve uma compreensão mais profunda das questões morais, éticas e existenciais.


A inteligência pode ser mais facilmente medida e quantificada, mas a sabedoria é uma qualidade mais subjetiva e difícil de avaliar.


Em resumo, a inteligência está relacionada à capacidade de pensar e raciocinar de maneira eficiente (cognitiva e socioemocionalmente), enquanto a sabedoria envolve uma compreensão profunda e uma aplicação sensata do conhecimento para viver bem e tomar decisões ponderadas.


Por sorte, ambas são qualidades valiosas e podem coexistir em uma só pessoa. Uma de suas expressões é a inteligência emocional, que representa diferentes aspectos do funcionamento cognitivo e da maturidade humana.


Arcabouço teórico sobre inteligência e sabedoria


Arcabouço é uma palavra bastante utilizada e ouvida nos meios de comunicação. Veja o que é arcabouço, segundo Cecília Fernandes, jornalista e produtora audiovisual, em texto publicado no Concursos no Brasil:


Por definição, o arcabouço teórico refere-se a uma base intelectual formada por meio da união de referências bibliográficas e leituras realizadas por um indivíduo, como um esqueleto de artigos, livros e pesquisas. Dessa maneira, é a construção instrumental utilizada na criação de novas teorias, no desenvolvimento de teses e no embasamento de opiniões.


Nesse sentido, conheça o arcabouço teórico sobre inteligência e sabedoria. Isto é, compreenda a diferença e a complementaridade entre inteligência e sabedoria, segundo Howard Gardner, Aristóteles e Bertrand Russell.


Inteligências Múltiplas de Howard Gardner


Renomado psicólogo e educador, propôs a teoria das inteligências múltiplas, que revolucionou a compreensão do conceito de inteligência.

Em seu livro Estruturas da mente: a teoria das Inteligências Múltiplas, publicado em 1983, Gardner argumenta que a inteligência não pode ser reduzida a um único fator geral, como o QI (quociente de inteligência), por exemplo.

Assim, ele propõe a existência de diferentes tipos de inteligências independentes, cada uma com sua própria área de especialização e modo de operação. Gardner identificou, inicialmente, sete inteligências:

  • linguística,

  • lógico-matemática,

  • espacial,

  • musical,

  • corporal-cinestésica,

  • intrapessoal, e

  • interpessoal.

Posteriormente, ele expandiu sua teoria para incluir outras formas de inteligência, como:

  • a inteligência naturalista, e

  • a inteligência existencial.


Nascido em 1943, é um psicólogo e professor norte-americano (Universidade Harvard), ganhador do Prêmio Príncipe das Astúrias em Ciências Sociais. Gardner é conhecido, principalmente, por sua teoria das inteligências múltiplas, que teve um impacto significativo na educação e na compreensão da cognição humana.






Aristóteles: saber o bom e o verdadeiro


Filósofo grego do século IV a.C., considerado um dos pensadores mais influentes da história, abordou a questão da sabedoria em sua obra Ética a Nicômaco.

Para Aristóteles, a sabedoria (que ele chamava de “Sophia”) é a mais alta das virtudes intelectuais. Sobretudo, porque envolve a busca pelo conhecimento e pela compreensão dos princípios universais que governam o mundo.


Aristóteles via a sabedoria como a capacidade de discernir o que é verdadeiro e bom. E, em consequência, a pessoa dotada de sabedoria tem melhores condições para aplicar esse conhecimento de forma virtuosa para alcançar o bem-estar individual e coletivo.



É um dos filósofos mais importantes da história, que nasceu em 384 a.C. na Grécia antiga. Discípulo de Platão e tutor de Alexandre, o Grande, escreveu sobre uma ampla diversidade de temas como ética, política, lógica, metafísica e biologia, por exemplo. Suas contribuições filosóficas influenciaram profundamente o pensamento ocidental e suas obras são consideradas pilares do pensamento clássico.



Bertrand Russell e a conexão entre inteligência e sabedoria


Filósofo, lógico e matemático britânico do século XX, também explorou o tema da sabedoria em suas obras. Russell enfatiza a conexão entre o conhecimento e a sabedoria. Ele argumenta que a sabedoria não é apenas o acúmulo de informações, mas, sim, a capacidade de aplicar o conhecimento de forma inteligente, sensata e moralmente responsável.


Para Russell, a sabedoria envolve uma compreensão profunda das questões éticas e existenciais, bem como a capacidade de tomar decisões seguras e benéficas para a sociedade como um todo.



Renomado filósofo, lógico, matemático e ativista social, nasceu em 1872, no Reino Unido. Um dos fundadores da filosofia analítica, contribuiu significativamente em áreas como a lógica matemática, a teoria do conhecimento e a filosofia da linguagem. Defensor dos direitos humanos, pacifismo e liberdade de pensamento, escreveu livros e ensaios nos quais abordou questões éticas e a importância da sabedoria na vida humana.



Sem dúvida, esses três pensadores desempenham papéis significativos no desenvolvimento e na compreensão dos conceitos de inteligência e sabedoria.

Suas teorias e abordagens ajudaram a expandir a visão sobre a mente humana. Sobretudo, porque a aplicação inteligente e estratégica de seus conhecimentos leva à satisfação pessoal e coletiva de uma vida bem vivida.

Enfim, compreender a relação entre inteligência e sabedoria potencializa o desenvolvimento cognitivo, os processos de ensino-aprendizagem e a evolução intelectual do ser humano.


 


Por Raquel Tiburski

Sócia-fundadora do superApp Diário Escola



 


📲Um superApp, múltiplas soluções🎯

Conheça o sistema de gestão educacional que oferece tecnologia e inovação para a melhor experiência em gestão escolar, na palma da mão! O superApp Diário Escola tem múltiplas soluções para viabilizar o controle total da instituição de ensino (rotinas administrativas, pedagógicas, financeiras e de comunicação). Saiba mais sobre o superApp Diário Escola:

28 views1 comment
bottom of page