top of page

A importância da referência paterna e as Virtudes Geradoras: Fé, Esperança e Amor

O patriarcado tem sido objeto de discussões acaloradas nos últimos tempos. No entanto, é preciso compreender que o papel do pai na vida dos filhos é crucial para o desenvolvimento saudável e equilibrado das crianças.

Fonte: Programa BENE / Por Márcio Soares



Hoje vamos mergulhar em uma viagem pelo intrigante filme “Barbie”, explorando suas nuances e trazendo à tona reflexões sobre a formação ética e socioemocional que permeiam essa obra cinematográfica.


No filme “Barbie”, somos levados a uma aventura repleta de humor e fantasia, que nos apresenta uma visão única da icônica boneca loira. A jornada começa na Terra da Barbie, um mundo lúdico onde as bonecas vivem suas aventuras. A história toma um rumo inesperado quando a Barbie idealizada se sente impactada pelas emoções negativas vindas do mundo real, refletindo depressão e ansiedade sobre a morte.


O filme traz consigo algumas mensagens controversas e questionamentos sobre o patriarcado e o papel da figura masculina na sociedade e na vida das crianças. Ao abordar essas temáticas, é fundamental fazer um contraponto e refletir sobre a importância de uma referência paternal positiva na formação ética e socioemocional das crianças, bem como destacar as virtudes geradoras: fé, esperança e amor.



O patriarcado em debate


O patriarcado tem sido objeto de discussões acaloradas nos últimos tempos, com muitas vozes clamando por igualdade de gênero e questionando as estruturas tradicionais da sociedade. No entanto, é preciso compreender que o papel do pai na vida dos filhos é crucial para o desenvolvimento saudável e equilibrado das crianças. Um pai carinhoso, presente e comprometido oferece suporte emocional, segurança e estabilidade, contribuindo para que os filhos cresçam com uma base sólida para enfrentar os desafios da vida.


Ao contrário do que é sugerido em alguns trechos do filme “Barbie”, a figura paterna não deve ser vista como uma imposição do “patriarcado”, mas sim como um elemento que pode agregar valores e virtudes importantes na formação dos indivíduos. A presença de um pai amoroso e responsável pode ensinar, tanto para meninos quanto para meninas, a importância do respeito, da cooperação e da empatia.


Virtudes geradoras


Nesse contexto, devemos lembrar das virtudes geradoras que são essenciais para construir uma sociedade mais equilibrada e harmoniosa: a fé, a esperança e o amor. A fé, entendida aqui não em um contexto religioso, mas como a propulsão dos sujeitos para o enfrentamento de desafios, como a coragem, a ousadia, a disponibilidade e que pode proporcionar um senso de propósito e significado à vida. A esperança, por sua vez, nos permite enfrentar as adversidades com coragem e confiança de que dias melhores virão. E, finalmente, o amor, que é o cerne de todas as relações saudáveis, nos conecta uns aos outros, criando laços de afeto e compaixão.


É preciso entender que uma referência paternal positiva não significa o domínio do homem sobre a mulher ou qualquer tipo de discriminação de gênero. Pelo contrário, trata-se de uma parceria em que ambos contribuem para o desenvolvimento e o crescimento mútuo, promovendo valores como respeito, igualdade e empatia.


Portanto, ao abordar temas como o patriarcado, é essencial não cair em generalizações ou polarizações. Reconhecer a importância da figura paterna na vida das crianças não significa desmerecer o papel materno, mas sim entender que ambos têm um papel significativo na formação dos filhos. A sociedade, portanto, deve caminhar em direção à igualdade de oportunidades e à valorização dos diferentes papéis que homens e mulheres desempenham em nossa comunidade.



A relevância da competência socioemocional


É importante ressaltar a relevância da competência socioemocional no desenvolvimento humano. A educação emocional é fundamental para preparar crianças e jovens para enfrentar os desafios da vida de maneira equilibrada e saudável. Nesse sentido, a presença de uma figura paternal que possua essa competência socioemocional e que seja capaz de ensinar e exemplificar aos filhos como lidar com as emoções e os conflitos é de extrema importância.


Por fim, vale lembrar que cada ser humano é único e traz consigo a capacidade de construir relações baseadas na fé, na esperança e no amor. É a partir dessas virtudes geradoras que poderemos formar uma comunidade mais equilibrada, harmoniosa e, acima de tudo, ética, onde homens e mulheres, pais e mães, possam caminhar juntos rumo a um futuro mais justo e próspero para todos.



Fonte: Programa BENE


 

Márcio Soares

Gerente Executivo Instituto Hexis • Programa BENE


www.programabene.com.br






17 views0 comments

Comments


bottom of page